Nov 12


Após dias resolvendo problemas no notebook, estou de volta e agora com o Ubuntu como sistema operacional principal. Mas este post não é sobre Linux e muito menos sobre meus problemas com meu companheiro de trabalho de todas as horas.

O Windows 7 está em destaque nas notícias ultimamente. Muito se espera deste novo sistema e muito vem sendo prometido. Para matar a curiosidade de uns e despertar o sentimento de “whatever” em outros, vamos dar uma olhadinha em como está o sistema, começando pela instalação.

Para instalar o Microsoft Windows 7 Build 6801, o primeiro beta desta nova versão disponibilizado para o público, criei uma máquina virtual no VirtualBox com a seguinte configuração: 15 GB de HD, 512 MB de RAM, sendo 8 Mb compartilhados para vídeo e o processador é um AMD Turion 64 X2 de 1.8 GHz.

A instalação começa com uma tela preta e uma barra de status que logo dá lugar a uma janela para escolha do idioma de instalação (apenas o inglês está disponível) e opções regionais (estas tem para todo o mundo). Após a escolha do idioma, o instalador já está pronto para começar. O próximo passo é a formatação do HD. Uma novidade nesta versão, é que o instalador separou uma partição de 200 Mb para o sistema, a qual não podemos acessar. A finalidade desta partição, é que o sistema não fique instalado na primeira partição o que não permitiria a expansão no tamanho desta. Isto ocorre no Windows Vista e não no XP (valeu pela dica Pablo). Após esta etapa a instalação já começa de fato e após duas reinicializações o SO já está instalado e solicitando informações básicas como nome de usuário, nome do micro na rede, senha, atualizações automáticas ou não e fuso horário. Pronto, a área de trabalho já está disponível.

Executando diretamente de uma imagem .iso, a instalação foi relativamente rápida e é praticamente idêntica à instalação do Windows Vista. O Windows 7 está ocupando 6,28 GB de espaço em disco, um pouco alto para os boatos que diziam que o sistema ocuparia menos de 1 GB e rodando apenas o SO, sem nenhum outro aplicativo aberto o consumo de memória ficou em torno de 59% (305 MB). A título de comparação, neste momento estou trabalhando em três áreas de trabalho distintas no Ubuntu, com vários aplicativos abertos, alguns efeitos como janelinhas pegando fogo ativados e meu consumo de memória está em 650 MB. O SO mais dezenas de aplicativos instalados estão ocupando 4,2 GB de espaço no HD.

Por ser uma versão beta, muito pode mudar até a versão final que, caso não ocorram atrasos, estará no mercado no segundo semestre de 2009.

Bytes relacionados :

\\ tags: , ,