Sep 19

tvtimeAssistir TV da forma como assistia-se antigamente, que é sentando-se no sofá ao lado da família e dedicando 100% da atenção ao aparelho, é algo raro de se ver dentre aqueles que possuem banda larga e estão inseridos nas principais ferramentas de redes sociais.

Por outro lado, assistir TV estando ao mesmo tempo conectado a tais ferramentas tornou-se uma atividade interessante. É como se estivéssemos em uma imensa sala de estar, compartilhando em tempo real opiniões a respeito do que é exibido.

O aparato tecnológico ideal para isso é uma TV LCD, ou LED, ao lado do monitor do seu micro. Porém, o aparelho funcionando como TV, no seu escritório ou quarto, seria um desperdício de área de trabalho estendida em potencial. Então, para aqueles que tem ou não uma televisão, uma boa alternativa é uma placa de captura ligada ao micro ou notebook, fazendo com que a imagem da TV seja exibida em uma janela.

Se você gostou da ideia e pretende adquirir uma dessas placas e utiliza como sistema operacional o Windows, a maioria delas vem acompanhada de um CD com drivers e o aplicativo para a exibição, mas se você utiliza o Linux, os vendedores e sites dirão que este sistema operacional não é suportado. Então, para não errar e comprar uma placa que não funciona no Linux, o melhor conselho que dou é pesquisar intensamente e descobrir se outras pessoas conseguiram utilizar.
Continue lendo »

Bytes relacionados :

\\ tags: , , ,

Dec 17

Navegava a esmo, clicando aqui e acolá, quando deparei-me com um post bem interessante que remeteu-me a um assunto abordado no 2º FSL-BH, o formato de arquivos. Até então nunca tinha parado para pensar no assunto, portanto, vamos analisar um pouco.

Cada aplicativo, que pode gerar como resultado um arquivo, atribui uma ou mais extensões a este, porém, uma de cada vez, afinal, um arquivo não pode ter mais de uma extensão ao mesmo tempo. Pense na velha lei da física de que dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo. Isto, claro, se você não acredita na teoria de universos paralelos.

Cada software tem um formato nativo para atribuir aos arquivos e teoricamente, é o formato nativo que garantirá fidelidade no resultado.

Até então tudo bem, em teoria o mundo é perfeito. Porém, todos sabemos que existem ‘n’ aplicativos para ‘n’ atividades e destes ‘n’ aplicativos, uma parte é proprietário, ou seja, você deve comprá-los para usar, outra parte é grátis, mas não tem o código fonte liberado, outra parte é open source e vou deixar uma parte para alguma outra modalidade de software que pode nascer da mistura de outras.

Com tantas opções, o ideal seria uma padronização de formatos, mas como isto é muito complicado de ser obtido a curto prazo, a aceitação de formatos abertos deve ser possível principalmente em ambientes acadêmicos, como no caso da matéria que deu origem a este post, onde alunos do Instituto Federal do Mato Grosso reivindicam a aceitação de ODF, o formato aberto de arquivos que engloba extensões como .odt (documentos de texto), .ods (planilhas eletrônicas), dentre outras, para trabalhos acadêmicos.

O OpenOffice (BrOffice) lê, edita e salva em formatos como o tão popular doc, nativo do famoso Word, o editor de textos da Microsoft. Porém, documentos mais complexos acabam perdendo a formatação ou outros pequenos detalhes ao serem migrados para outra suite de escritório. Pessoalmente já enfrentei problemas neste quesito com apresentações e diagramação de livro. No OpenOffice o livro estava no formato padrão exigido pelas gráficas e editoras. Por curiosidade, abri o mesmo livro no Word e a formatação foi para o espaço. Felizmente tinha a possibilidade de exportar em PDF incluindo as fontes do documento e obtive o resultado desejado em todas as plataformas.

Nenhuma instituição de ensino pode obrigar seus alunos a utilizarem uma aplicação proprietária. Todos têm o direito de ter opções, escolhendo o aplicativo que quiser, que melhor lhe atenta ou que tenha condições de adquirir. No caso do ambiente corporativo, as empresas tem o poder de decidirem os softwares com que trabalharão e se recebem arquivos de clientes e não conseguem abrir, é a própria empresa que sai com a imagem “queimada” nesta história.

Bytes relacionados :

\\ tags:

Jun 15

Um-bytePara aquelas pessoas que adoram fazer murais de fotos, que gostam de fazer montagem de suas fotos prediletas ou então miguxos pessoas que gostam de colocar colagens de fotos em redes sociais, o Shape Collage é o programa ideal.

Com ele é possível fazer colagem de fotos e imagens das mais variadas formas de forma fácil e rápida. Basta selecionar os arquivos que deseja, a forma que a colagem terá e “voilá!” , sua montagem está pronta. Ele utiliza um algoritmo que posiciona automaticamente as fotos na forma escolhida.

É possível, além de selecionar pastas inteiras de imagens, adicionar a url da imagem. Além disso, o programa permite a criação de formas customizadas de colagens. Outra opção bacana é a opção de salvar no formato PSD, o que permite a edição da colagem no PhotoShop.

Existem outras inúmeras opções disponíveis, mas o programa é bastante intuitivo e é muito fácil descobri-las.

O Shape Collage foi escrito em java, portanto é multiplataforma, podendo rodar tanto no “Janelas” quanto no Linux e o mais importante, é gratuito, sendo possível baixá-lo aqui.

P.S.: Claro que um post sobre imagem não poderia passar batido sem uma sacanagem homenagem ao nosso ilustre editor Edson.

Atualização: O autor do programa, Vicent Cheung, comentou neste post e informou que já existe uma vesão on-line do programa neste endereço.

Bytes relacionados :

\\ tags:

Jun 09

beta_browsers1Há alguns dias a Google liberou uma nova versão de testes para Linux e Mac OS X do seu browser, o Chrome. Desta vez, o beta que qualifica o produto é diferente dos demais “betas” da Google, já analisados neste post aqui do Um-byte, porque ele realmente é apenas para testes.

A versão para Windows já está disponível há cerca de nove meses e após o “boom” inicial, o qual acompanhamos, não vejo tantos adeptos.

Usuários Linux que desejarem conferir como anda o desenvolvimento do navegador, podem baixar o pacote para sistemas 32 bits aqui e 64 bits aqui. A instalação pode variar de acordo com a distribuição. No Ubuntu, basta navegar no terminal até o diretório onde foi baixado o arquivo e dar o seguinte comando:

$ sudo dpkg -i pacote.deb

onde pacote.deb é o nome completo do pacote. O link será criado em Aplicativos -> Internet.

Nos testes que realizei, não percebi atrativos para que mudasse de navegador e notei também que a navegação por proxy não é possível, já que o Chrome não tem configuração para o servidor proxy e não enxerga o do sistema (se alguém conseguir, conte-nos).

Outro novo navegador que está em testes é o Firefox 3.5, do qual escrevo este post. No linux ele leva o nome de Shiretoko, no Windows permanece com a designação Firefox acrescida do aviso “Beta”.

Ao contrário do Chrome, o Firefox 3.5 está estável, mas sem suporte ainda há muitos complementos, que são o atrativo deste navegador.

Quem deseja testar esta nova versão pode baixar o instalador para seu sistema operacional (Windows, linux e Mac) através deste link. Para os usuários do Ubuntu, é extremamente recomendável que utilizem os repositórios do desenvolvedor. Para isto, vá ao diretório /etc/apt, clique com o botão direito no arquivo sources.list e abra-o com o editor de textos. Ao final do documento, acrescente a seguinte linha:

deb http://ppa.launchpad.net/ubuntu-mozilla-daily/ppa/ubuntu jaunty main

Pronto, agora ele estará disponível no synaptic (Alt + F2 e digite: gksu synaptic) e após instalado receberá atualizações.

Fonte: André Gondim [Via Planeta Ubuntu]

Bytes relacionados :

\\ tags: , ,

Apr 08

Game BoosterImagine a cena: Você acaba de comprar baixar aquele jogo que você sempre quis. Todo entusiasmado, vai instalá-lo. Depois de procurar por cracks patchs finalmente roda o jogo e… SURPRESA! A performance do dito é muito lenta. Você, então, abre as configurações e coloca todas as opções nos níveis mais baixos e mesmo assim fica impossível jogar. Mas você tem uma máquina bacana, o que está acontecendo?

O Game Booster é um programa que ajuda a configurar sua máquina para que ela melhore a performance, mesmo que você não tenha nenhum conhecimento técnico profundo. Através de apenas um clique do mouse, o programa desabilita temporariamente todos os serviços desnecessários do Windows, deixando seu PC mais estável para jogar.

Além disso, o programa é gratuito e você pode encontrá-lo aqui.

Bytes relacionados :

\\ tags: ,

Mar 10

logo Windows 7

A Microsoft está desenvolvendo uma ferramenta em seu novo sistema operacional que permitirá aos usuários desativar o Internet Explorer e outros programas-chave da empresa. De acordo com a agência Reuters, a nova função é um grande passo para a Microsoft, que costuma ser acusada por competidores e agências reguladoras de forçar os consumidores a rodar seus produtos, afastando os rivais do mercado.

“Além das funções que já podiam ser ativadas ou desativadas no Windows Vista, acrescentamos estas outras na lista do Windows 7″, disse Jack May o, gerente da equipe que desenvolve o Windows 7, em post no blog MSDN. Ele citou os seguintes softwares:

- Windows Media Player
- Windows Media Center
- Windows DVD Maker
- Internet Explorer 8
- Windows Search
- Reconhecimento de escrita (por meio das opções de componentes para Tablet PC)
- Windows Gadget Platform
- Fax e Scan
- XPS Viewer and Services (incluindo Virtual Print Driver)

O post de May pode ser lido (em inglês) pelo atalho http://tinyurl.com/ckebsd.

Segundo a Microsoft, o novo design vai tornar mais fácil para os usuários remover qualquer traço do Internet Explorer de seu desktop, embora o programa permaneça instalado no computador, e permitirá que outros navegadores rodem no sistema de maneira mais amigável.

A integração dos produtos da Microsoft foi motivo de litígio com a União Européia. A empresa foi acusada pela Comissão Européia, em janeiro, de abusar de sua posição no mercado por afastar os navegadores da concorrência ao incorporar sistematicamente o navegador Internet Explorer ao sistema operacional Windows.

Ficou mais fácil descartar as coisas inúteis. Só faltam explicar como reduzir 90% da instalação de 15 GB.

Fonte: Terra

Bytes relacionados :

Feb 18
Smartphone com Skype

Smartphone com Skype

A Nokia vai oferecer smartphones com suporte ao software do serviço de VoIP Skype a partir do segundo semestre.O Skype, cuja tecnologia permite que usuários façam chamadas de longa distância com custos mínimos, está chegando ao mercado móvel por meio de parcerias com operadoras como a Hutchison Whampoa.

Silverman, CEO da Nokia, afirmou que vai instalar o Skype nos seus celulares sofisticados da linha N-series, começando pelo N97.

O programa do Skype está disponível para download em celulares, mas nessa versão o software não conta com algumas ferramentas, como a lista de contatos, o que prejudica a experiência do usuário.

Espero que vire moda, será uma maneira de fugir do “roubo” das operadoras de telefonia.

Outra pergunta que surge é, se a maioria tem Skype, conexão WiFi, porque tenho que fazer uma ligação VoIP? Não seria melhor conversar via Internet, sem custo adicional?

Por questões como essa, acredito que conexão WiFi no Brasil vai demorar a popularizar, será caro e de qualidade ruim. Mas sonhar é de graça. :D

Bytes relacionados :

\\ tags: ,

Jan 15

Após um belo passeio pela Europa com O Historiador (ler nos faz viajar, certo?), entendendo um pouco mais do conde Vlad Tepes, mais conhecido como Drácula, e apagando da memória o estrago que Stephenie Meyer fez (podem atirar pedras aqueles que gostaram “histericamente” dos livros e do filme), estou de volta e informo que a temporada 2009 do Um-byte está oficialmente aberta. Antes que eu me esqueça, o Kellsens manda lembranças da Bahia, onde ele provavelmente está, ouvindo muito axé e preparando-se para o carnaval (se você que está lendo isso mora na Bahia, ignore este comentário, ou melhor, culpem o Sr. K nesta participação no Nerdcast). Sem mais delongas, vamos ao que interessa.

A dica de hoje é um complemento para o Firefox chamado Minimap Sidebar. Este complemento habilita na lateral do seu navegador um pequeno e útil visualizador de mapas. O mapa exibido pode ser do Google, Microsoft Live ou Yahoo, sendo o Google o mais indicado, principalmente para quem está no Brasil.

Quando um endereço é exibido em algum site, basta selecioná-lo e arrastá-lo para a parte inferior do Minimap Sidebar que este endereço será localizado e exibido no mapa. O complemento pode ser facilmente exibido ou não na tela, bastando clicar em seu ícone na barra de ferramentas do navegador para ativá-lo e/ou desativá-lo.

Fonte: Revista Info

Bytes relacionados :

Dec 11


Enquanto respirava um pouco, numa pausa entre provas finais do semestre, resolvi testar o novo Firefox, que está em sua versão beta 2 e eis que me deparo com algo curioso.

Uma das novidades desta versão, é o modo de navegação privativa, que quando ativado não deixa rastro da navegação. O navegador estando neste modo, exibe a mensagem que pode ser vista clicando na imagem deste post. Atentem à máscara no canto superior esquerdo e ao “Divirta-se” no final. O que a fundação Mozilla sugere que os usuários do seu browser acessarão usando o modo privativo?

Brincadeiras à parte, a nova versão traz novidades como a opção de clicar em abas e arrastar para fora do navegador, abrindo assim a aba em uma nova janela e a promessa de assistir vídeos no browser sem precisar de plugins e players externos.

Faça como o Kellsens, que neste momento já está movendo o cursor, ensandecido, em busca do link para download e clique aqui e teste a nova versão do Firefox.

Fonte: Meio Bit

Bytes relacionados :

\\ tags: ,

Nov 23

Este aplicativo permite que você automaticamente apague os arquivos em uma pasta qualquer. Por exemplo, se você tem uma pasta para guardar “aqueles” arquivos baixados, e esquece eles por lá mesmo, o Auto-Delete os apaga automaticamente.

Você pode mover os arquivos para a Lixeira ou apagar permanentemente e ainda pode incluir as subpastas ou não.

O Auto-Delete é gratuito e pode ser baixado aqui.

Fonte : DownloadSquad [via Shell Extension City]

Bytes relacionados :